Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Polina Nikolskaya e Andrew Osborn

MOSCOU (Reuters) - O Parlamento da Rússia alertou nesta sexta-feira que alguns veículos de mídia dos Estados Unidos e do exterior podem ser declarados "agentes estrangeiros" e obrigados a comunicar detalhes completos de seu financiamento, finanças e funcionalismo com frequência.

Vyacheslav Volodin, o presidente da Duma, disse que o Parlamento pode apoiar já na semana que vem uma legislação em reação ao que parlamentares veem como uma pressão dos EUA sobre a mídia russa.

"As possíveis restrições serão as mesmas que aquelas adotadas pelos EUA", disse ele, segundo a agência de notícias Interfax.

Ele afirmou que parte da mídia norte-americana na Rússia está tentando virar a opinião pública dos EUA contra Moscou.

"Entendemos que é essencial proteger os interesses de nossos cidadãos e do país, e faremos isso da mesma maneira que o país que alega ser o padrão ouro e o mentor e que está falando constantemente sobre liberdade".

Os parlamentares russos afirmaram que a medida é uma retaliação a uma exigência do Departamento de Justiça norte-americano de que a RT, rede de televisão apoiada pelo Kremlin, se registre nos EUA como um "agente estrangeiro", algo que Moscou disse enxergar como um ato inamistoso.

A ação norte-americana contra a RT veio depois que agências de inteligência dos EUA acusaram a Rússia de tentar interferir na eleição presidencial do ano passado para ajudar o presidente Donald Trump a conquistar a Casa Branca, algo que Moscou vem negando.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters