Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

General do Exército dos EUA, Curtis Scaparrotti, comandante supremo aliado da Otan na Europa 18/01/2017 REUTERS/Francois Lenoir

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O general norte-americano mais graduado na Europa disse na quinta-feira que tem visto a influência russa nos insurgentes afegãos do Taliban crescer e levantou a possibilidade de que Moscou esteja ajudando a abastecer os militantes, cujo alcance está se expandindo no sul do Afeganistão.

"Tenho visto a influência da Rússia recentemente, uma influência crescente em termos de associação e talvez até mesmo de suprimentos para o Taliban", disse o general do Exército Curtis Scaparrotti, que também é o Comandante Supremo Aliado da Otan na Europa.

Ele não deu detalhes sobre que tipos de suprimentos poderiam ser encaminhados para o Taliban ou como poderia ser o papel direto da Rússia.

Moscou tem criticado os Estados Unidos sobre como tem lidado com a guerra no Afeganistão, onde a União Soviética lutou uma sangrenta e desastrosa guerra por conta própria nos anos 1980.

Mas as autoridades russas têm negado que prestam ajuda aos insurgentes, que estão disputando grandes extensões de território e causando pesadas baixas, e dizem que seus limitados contatos visam levar os talibans à mesa de negociações.

De acordo com estimativas norte-americanas, as forças governamentais controlam menos de 60 por cento do Afeganistão, com quase metade do país em disputa ou sob controle dos insurgentes, que buscam reimpor a lei islâmica após terem sido derrubados em 2001.

Reuters