Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Criança recebe tratamento em hospital de Douma, no leste da Síria, após um suposto ataque química 07/04/2018 Capacetes Brancos/Divulgação via REUTERS

(reuters_tickers)

Por Anthony Deutsch

HAIA (Reuters) - A Rússia pode ter manipulado o local de um suposto ataque com armas químicas na cidade síria de Douma, disse o enviado dos Estados Unidos para a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) nesta segunda-feira, pedindo que o órgão condene o contínuo uso de armas químicas proibidas.

Os comentários foram feitos durante reunião a portas fechadas da organização, realizada após o ataque da dia 7 de abril na cidade de Douma, perto de Damasco, durante o qual dezenas de pessoas supostamente morreram em decorrência do uso de gás químico.

"Já passou do tempo desse conselho condenar o governo sírio por seu reino de terror químico e exigir responsabilização internacional para aqueles responsáveis por esses atos hediondos", disse o embaixador norte-americano Kenneth Ward em comentários vistos pela Reuters.

"É nosso entendimento que os russos podem ter visitado o local do ataque. É nossa preocupação que eles podem ter manipulado o local com a intenção de impedir os esforços da missão de investigação da Opaq de conduzir um inquérito efetivo".

(Reportagem de Anthony Deutsch)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters