Navigation

Rússia rejeita condições dos EUA e vê chance "mínima" de prorrogar acordo nuclear Start

Vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, em Moscou 08/11/2019 REUTERS/Maxim Shemetov reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. setembro 2020 - 12:39

Por Gabrielle Tétrault-Farber

MOSCOU (Reuters) - A Rússia vê chances "mínimas" de prorrogar o tratado do Novo Start com os Estados Unidos --o último grande pacto de armas nucleares entre os dois países-- porque não aceita as condições estipuladas por Washington, disse nesta segunda-feira o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, segundo citações.

Seus comentários vieram depois de Marshall Billingslea, o enviado presidencial especial para o Controle de Armas dos EUA, dizer a um jornal russo que Moscou precisa aceitar um acordo conjunto a respeito da prorrogação do tratado antes da eleição presidencial norte-americana de novembro.

"Desconfio que, depois que o presidente (Donald) Trump conquistar a reeleição, se a Rússia não tiver aceito nossa oferta, o preço do ingresso, como diríamos nos EUA, sobe", disse Billingslea em uma entrevista ao jornal Kommersant.

Ryabkov disse que a condição estabelecida por Billingslea constituiu um ultimato e reduziu as chances de se chegar a qualquer tipo de entendimento para renovar o acordo, que vence em fevereiro do ano que vem.

"Não podemos conversar desta maneira", disse ele, segundo uma citação da agência de notícias Tass. Já de acordo com a agência RIA, ele disse que as chances de uma prorrogação do tratado são "mínimas".

O Novo Start, assinado em 2010, limita o número de ogivas nucleares estratégicas que Rússia e EUA podem mobilizar.

Não renová-lo significaria a remoção do principal pilar de sustentação do equilíbrio de armas nucleares entre os dois países, o que acrescentaria outro elemento de tensão na relação bilateral já fragilizada.

(Reportagem adicional de Maria Kiselyova e Tom Balmforth)

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.