Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(reenvia reportagem corrigindo primeira-ministra da Escócia no lugar de primeiro-ministro)

LONDON (Reuters) - Se o Partido Nacional Escocês ganhar a maioria dos assentos no parlamento nas eleições do dia 8 de junho, a recusa da primeira-ministra Theresa May em aceitar um segundo referendo pela independência passará a ser insustentável, disse a primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon.

O partido, que ganhou 56 dos 59 assentos escoceses do parlamento na última eleição em 2015 e deve novamente ganhar com facilidade, disse que a Escócia deveria ter outra chance para votar a respeito da independência, uma vez que a saída da Grã-Bretanha da União Europeia já está consolidada.

May disse que agora não é hora de discutir uma nova votação pela independência. Os escoceses disseram não à independência com uma diferença de 10 pontos percentuais em 2014 e o apoio à secessão desde então não mudou muito.

"Se o partido ganhar a eleição no dia 8 de junho na Escócia... não garanto nada, mas acho que a posição da primeira-ministra passa a ser insustentável", disse Sturgeon em entrevista à BBC.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters