GENEBRA (Reuters) - O Reino Unido disse ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, nesta quarta-feita, que o uso de um agente nervoso militar detectado em uma tentativa de assassinato de um ex-espião russo representa uma flagrante quebra das leis internacionais e deveria servir como um alerta à comunidade internacional.

"O conselho e a Assembleia Geral da ONU têm criticado as violações das leis internacionais pela Rússia com regularidade alarmante. Seu comportamento temerário é uma afronta a tudo que esse órgão defende", disse o embaixador britânico Julian Braithwaite ao fórum em Genebra.

(Reportagem de Tom Miles)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.