Reuters internacional

LONDRES (Reuters) - O gabinete da primeira-ministra britânica, Theresa May, informou no domingo que não houve mudança nos planos para que o presidente dos EUA, Donald Trump, viaje ao Reino Unido em uma visita de Estado, depois que o jornal Guardian disse que a viagem foi adiada.

O jornal, citando um assessor não identificado no gabinete de Downing Street de May, relatou que Trump afirmou a May por telefone nas últimas semanas que não queria viajar caso houvesse ​​protestos em grande escala.

"Nós não vamos comentar sobre especulações a respeito do conteúdo de conversas telefônicas privadas", disse uma porta-voz do gabinete de May. "A rainha estendeu um convite ao presidente Trump para visitar o Reino Unido e não há mudanças nesses planos."

A Casa Branca também negou a reportagem do Guardian, e uma autoridade do governo afirmou à Reuters: "O assunto nunca chegou a ser abordado na ligação".

Nenhuma data foi definida para a visita, que foi acordada durante a visita de May a Washington em janeiro, mas a mídia britânica informou que estava prevista para outubro.

(Reportagem de Kylie MacLellan e Estelle Shirbon em Londres, Doina Chiacu em Washington)

Reuters

 Reuters internacional