Navigation

Reino Unido oferece caminho para cidadania a moradores de Hong Kong e revolta China

Catracas fechadas na entrada da sala de embarque do aeroporto internacional de Hong Kong 20/10/2020 REUTERS/Lam Yik reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. janeiro 2021 - 15:27

Por Yew Lun Tian e William James

PEQUIM/LONDRES (Reuters) - O Reino Unido alardeou nesta sexta-feira um novo visto que oferece a moradores de Hong Kong um caminho para a cidadania em reação à repressão da China, mas Pequim disse que não reconhecerá mais os passaportes britânicos especiais oferecidos a moradores da antiga colônia.

Reino Unido e China estão em atrito há meses por causa do que Londres e Washington dizem ser uma tentativa de silenciar a dissidência em Hong Kong, enquanto Pequim diz que a visão do Ocidente é ofuscada pela desinformação e por um saudosismo imperial.

O Reino Unido diz estar mantendo um compromisso histórico e moral com o povo de Hong Kong desde que a China impôs à cidade uma nova lei de segurança rígida que o Reino Unido diz violar os termos do acordo de devolução da colônia em 1997.

"Estou imensamente orgulhoso por termos trazido esta rota nova para os (portadores) de CBE morarem, trabalharem e construírem seu lar em nosso país", disse o premiê britânico, Boris Johnson, referindo-se ao passaporte especial a Cidadãos Britânicos no Exterior (CBE).

"Ao fazê-lo, honramos nossos laços profundos de história e amizade com o povo de Hong Kong, e nos posicionamos pela liberdade e pela autonomia --valores que são caros tanto para o Reino Unido quanto para Hong Kong."

Mas a China reagiu dizendo que não reconhecerá o passaporte CBE como documento de viagem válido a partir de 31 de janeiro.

(Por Yew Lun Tian e William James)

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?