Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto ilustrativa de homem digitando em laptop 13/05/2017 REUTERS/Kacper Pempel

(reuters_tickers)

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido disse nesta sexta-feira que acredita que a Coreia do Norte participou do ataque cibernético "WannaCry" de maio, que interrompeu o funcionamento de empresas e serviços de governos de todo o mundo, incluindo o Serviço Nacional de Saúde da Inglaterra (NHS, na sigla em inglês).

O ministro da Segurança britânico, Ben Wallace, disse que o Reino Unido crê "com muita firmeza" que o ataque de ransomware partiu de um país estrangeiro.

"A Coreia do Norte foi o Estado que acreditamos estar envolvido neste ataque mundial aos nossos sistemas", disse o ministro à rádio BBC.

"Podemos ter tanta certeza quanto possível –obviamente não posso dar detalhes de inteligência, mas é uma crença arraigada na comunidade e em vários países que a Coreia do Norte assumiu este papel".

O WannaCry infectou mais de 300 mil computadores em 150 países em questão de dias, exigindo que as vítimas pagassem resgates começando em 300 dólares para voltar a ter acesso às suas máquinas.

Pesquisadores de segurança cibernética identificaram rapidamente um possível elo com a Coreia do Norte. 

Mais de um terço dos 236 conselhos da NHS e estima-se que 19 mil consultas foram afetados, disse o Escritório Nacional de Auditoria britânico nesta sexta-feira em um relatório sobre o ataque.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters