Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

SANTO DOMINGO (Reuters) - A Procuradoria da República Dominicana informou nesta segunda-feira que prendeu 10 pessoas relacionadas com o escândalo de pagamento de propinas da Odebrecht e solicitou à Interpol a prisão de mais um suspeito que se encontra no Panamá.

Os procuradores disseram ainda que solicitaram a retirada da imunidade de três parlamentares supostamente envolvidos no escândalo, que envolveu pagamentos de cerca de 439 milhões de dólares a funcionários governamentais e intermediários em vários países.

Na República Dominicana foram pagos subornos de 92 milhões de dólares entre 2001 e 2014.

"Cada um dos detidos está sendo submetido à justiça por ter cometido supostamente todos ou alguns dos crimes de suborno, conluio de funcionários, prevaricação, desfalque, assuntos incompatíveis com a categoria de funcionário público, enriquecimento ilícito e lavagem de dinheiro", disse a Procuradoria em um comunicado.

Em novembro, a Odebrecht e a petroquímica associada Braskem se declararam culpadas, em um tribunal dos Estados Unidos, de violarem normas sobre subornos fora do país na esteira da operação Lava Jato.

Em meados de abril, um juiz da República Dominicana aprovou os termos de uma multa de 184 milhões de dólares à Odebrecht, que buscava chegar a um acordo judicial depois de ter admitido o pagamento de subornos a funcionários para obter contratos no país caribenho.

(Reportagem de Jorge Pineda)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters