Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante cerimônia na Casa Branca, em Washington 24/03/2017 REUTERS/Carlos Barria

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - Líderes republicanos da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos cancelaram a votação de um projeto de lei para reformar o sistema de saúde dos EUA, nesta sexta-feira, devido à falta de votos para aprovar a matéria, apesar do lobby desesperado feito pela Casa Branca e seus aliados no Congresso, causando um duro revés ao presidente Donald Trump.

Os líderes republicanos planejavam uma votação sobre o projeto depois que Trump interrompeu as negociações com republicanos que haviam rejeitado o plano e emitiu um ultimato para votar na sexta-feira, ganhando ou perdendo.

Não estava claro se o projeto de lei poderia ser reprogramado, embora Trump tenha dito ao Washington Post: "Nós apenas cancelamos".

Em meio a uma disputa caótica por votos, o presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan, que defendeu o projeto de lei, se encontrou com Trump na Casa Branca, antes de a votação do projeto ser cancelada, depois de horas de debate.

Sem a aprovação do projeto de lei no Congresso, a política nacional do ex-presidente democrata Barack Obama, conhecida como Obamacare, permaneceria em vigor, apesar de sete anos de promessas republicanas para acabar com esse plano.

Os republicanos controlam o Congresso e a Casa Branca, mas tinham profundas divisões sobre o primeiro grande teste legislativo desde que Trump se tornou presidente, em 20 de janeiro.

(Por Dustin Volz e David Lawder)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters