Navigation

Segunda onda de coronavírus na Ásia provoca novos isolamentos

Pessoas usam máscaras em fila para pegar ônibus em Jacarta 27/07/2020 REUTERS/Willy Kurniawan reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. julho 2020 - 12:55

Por Stephen Coates

SYDNEY (Reuters) - Países de toda a Ásia estão enfrentando uma segunda onda de infecções de coronavírus e voltando a se fechar para tentar conter a doença --a Austrália registrou um aumento diário recorde e o Vietnã isolou a cidade de Danang.

A China continental está combatendo o ressurgimento de Covid-19 mais agressivo em meses e confirmou 57 casos novos transmitidos localmente no domingo, o nível mais alto desde o início de março e uma decorrência das infecções novas de Xinjiang, região do extremo oeste chinês.

No nordeste, a província de Liaoning relatou um quinto dia seguido de infecções novas, e a província de Jilin relatou dois casos novos, seus primeiros desde o final de maio.

Hong Kong anunciou novas restrições nesta segunda-feira, entre elas a proibição de reuniões com mais de duas pessoas, o fechamento de restaurantes e a obrigatoriedade do uso de máscaras fora de casa, noticiou a mídia local.

As medidas, que entrarão em vigor na quarta-feira, representam a primeira vez em que a cidade proíbe completamente as refeições em restaurantes.

No Japão, o governo disse que fará um apelo aos líderes empresariais para intensificarem as medidas antivírus, como turnos escalonados, e que almeja ver as taxas de trabalho remoto alcançadas durante um estado de emergência anterior.

Nas Filipinas, o presidente, Rodrigo Duterte, se concentrou na Covid-19 e na economia em seu pronunciamento nacional do Estado da Nação nesta segunda-feira.

Já a Indonésia superou a marca de 100 mil casos nesta segunda-feira, tendo ultrapassado a China com o maior número de casos e mortes no leste asiático.

No final de semana, a mídia estatal da Coreia do Norte noticiou que a cidade fronteiriça de Kaesong está em isolamento desde que uma pessoa que desertou para a Coreia do Sul três anos atrás voltou neste mês com sintomas de Covid-19. A própria Coreia do Sul já relatou mais de 14 mil casos e 298 fatalidades da pandemia.

Embora a maior parte da Ásia esteja readotando isolamentos e outros limites à circulação, a Índia continua afrouxando as restrições, apesar de um aumento persistente de infecções – o país tem um total de 1,4 milhão de casos, só ficando atrás dos Estados Unidos e do Brasil.

Mais de 16,13 milhões de pessoas já foram infectadas pelo novo coronavírus em todo o mundo e 644.836 morreram, de acordo com uma contagem da Reuters.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.