Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder republicano no Senado dos EUA, Mitch McConnell 27/07/2017 REUTERS/Aaron P. Bernstein

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - Os republicanos do Senado dos Estados Unidos não conseguiram derrubar a lei do sistema de saúde conhecida como Obamacare, em um duro golpe para o presidente Donald Trump e colocando fim à campanha de sete anos do partido em busca de revogar a legislação implantada pelo ex-presidente Barack Obama.

Três senadores republicanos se somaram à oposição democrata contra a medida, matando o projeto de lei por 51 votos a 49, em votação realizada na madrugada desta sexta-feira.

Os republicanos do Senado decidiram levar à votação uma proposta minimizada de reforma da saúde que revogaria o Obamacare apenas parcialmente, uma vez que não conseguiram consenso sobre uma medida mais ampla desde que a Câmara dos Deputados aprovou seu próprio projeto de lei em maio.

"Este é claramente um momento decepcionante", disse o líder republicano no Senado, Mitch McConnell, após a votação.

(Reportagem de Amanda Becker, David Morgan e Yasmeen Abutaleb)

Reuters