Por Elizabeth Piper e Kate Holton

LONDRES (Reuters) - O governo da primeira-ministra britânica, Theresa May, trabalhava neste domingo para conseguir apoio no Parlamento a seu acordo do Brexit, numa terceira tentativa de aprovação, enquanto distribui ameaças e promessas aos indecisos e tenta evitar qualquer medida para derrubá-la.

Ainda que o Parlamento tenha aprovado um adiamento do Brexit, May tem apenas três dias para conseguir o apoio necessário a seu acordo para deixar a União Europeia, se quiser levar algo a oferecer em troca de mais tempo na próxima reunião que terá com líderes do bloco, marcada para quinta-feira.

Para agravar a pressão sobre a premiê, Jeremy Corbyn, o líder do principal partido de oposição, o Trabalhista, disse que poderia apresentar mais uma moção de desconfiança contra o governo de May, caso ela fracasse mais uma vez em aprovar seu acordo no parlamento.

Quase três anos após o Reino Unido aprovar em referendo a saída da UE, ainda não está claro ao país como e quando isso irá ocorrer, com vários cenários à frente, que vão desde uma saída sem acordo a uma reversão total do Brexit.

O alerta de May, de que mais uma rejeição de seu acordo pode fazer com que os britânicos tenham que participar nas eleições europeias, em maio, pareceu angariar alguns votos.

Mas o ministro das Finanças, Philip Hammond, disse que ainda não há apoio suficiente.

“O que tem acontecido... é que uma parte significativa de colegas... tem mudado de opinião sobre isso e decidiram que as alternativas são tão intragáveis para eles, que ao refletir consideram o acordo da primeira-ministra a melhor maneira de efetivar o Brexit”, disse ele no programa de Andrew Marr na BBC.

Indagado se o governo tem os votos suficientes, ele respondeu: “Ainda não, é um trabalho contínuo.”

No próprio partido Conservador de May, muitos apoiadores do Brexit dizem que a concordância do Partido Unionista Democrático da Irlanda do Norte (DUP), um dos suportes do governo da premiê, é um ponto central para que também votem a favor.

May precisa que 75 parlamentares mudem de lado, após perder por 230 votos em janeiro e depois por 149 em 12 março.

A vinda dos 10 parlamentares do DUP pode converter uma grande parte dos Conservadores pró-Brexit, creem vários parlamentares, mas mesmo assim ela ainda precisaria captar alguns parlamentares do partido Trabalhista.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.