Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Senador Alejandro Guillier e candidato nas eleições presidenciais do Chile de 2017. 10/01/2017 REUTERS/Rodrigo Garrido

(reuters_tickers)

SANTIAGO (Reuters) - O Partido Socialista do Chile, atualmente no poder, decidiu no domingo apoiar a candidatura independente de um senador de esquerda para a Presidência, prejudicando a tentativa do ex-presidente Ricardo Lagos de voltar para outro mandato.

Após um longo debate, o partido decidiu apoiar Alejandro Guillier, um ex-jornalista de esquerda que é membro da coalização governista Nova Maioria e que se comprometeu a avançar com as reformas da atual presidente, a socialista Michelle Bachelet, no país que é o maior produtor de cobre no mundo.

As primárias estão programadas para julho, e as eleições para novembro.

Alguns meses atrás parecia que a eleição seria decida entre dois candidatos do establishment e favoráveis a questões do mercado, Lagos e o ex-presidente de centro-direita Sebastian Piñera. Entretanto, Lagos, de 79 anos, caiu nas pesquisas à medida que a popularidade de Guillier aumentava.

Piñera lidera a corrida com 27 por cento de apoio, contra 23 por cento de Guillier, de acordo com pesquisa GfK Adimark. Lagos conseguiu apenas 3 por cento de apoio na pesquisa publicada nesta semana.

Guillier era um político relativamente desconhecido no Chile até recentemente. Entretanto, escândalos de corrupção e o baixo crescimento econômico do país, que costumava ser um dos mais estáveis da América Latina, deixaram os chilenos insatisfeitos com a política do país.

(Reportagem de Felipe Iturrieta)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters