Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

XANGAI (Reuters) - Uma equipe chinesa de resgate recuperou neste sábado dois corpos de um navio petroleiro iraniano à deriva que ainda ardia em chamas uma semana após uma colisão no Mar do Leste da China, informou a agência estatal de notícias Xinhua.

Os quatro membros da equipe de resgate chinesa usaram máscaras de oxigênio para embarcar no "Sanchi", onde encontraram os dois corpos no convés. Eles tentaram chegar aos aposentos, mas as temperaturas no navio em chamas chegavam a cerca de 89 graus Celsius, segundo a Xinhua.

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse por telefone a seu equivalente iraniano, Mohammad Javad Zarif, que "enquanto houver um por cento de esperança, a China continuará com um esforço de cem por cento" na tentativa de resgate, de acordo com um comunicado no site do ministério.

O corpo de um marinheiro supostamente parte da tripulação do petroleiro já havia sido recuperado na segunda-feira e enviado a Xangai para identificação. O restante da tripulação, composta por 30 iranianos e dois bengalis, continua desaparecido.

A equipe de resgate recuperou o registrador de dados da viagem, ou "caixa-preta", antes de deixar o navio menos de meia hora após o embarque, isso porque a direção do vento mudou e uma "fumaça tóxica e grossa" complicou a operação, de acordo com a Xinhua.

(Por Winni Zhou e John Ruwitch)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters