Reuters internacional

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, pede desculpas durante entrevista na Casa Branca, em Washington, por ter dito que Adolf Hitler não usou armas químicas 11/04/2017 REUTERS/Joshua Roberts

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, disse na quarta-feira que decepcionou o presidente Donald Trump com seus comentários "indesculpáveis e condenáveis", comparando o uso de gás venenoso pelo presidente da Síria às atrocidades de Adolf Hitler.

"Eu cometi um erro. Não há outra maneira de dizer. Eu entrei em um assunto que não deveria e fiz besteira", disse Spicer durante um evento em um museu em Washington. "Em nível pessoal e profissional definitivamente não será um dia muito bom na minha história", acrescentou.

Spicer causou alvoroço durante um briefing na terça-feira na Casa Branca, ao discutir o uso de armas químicas pelo governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, dizendo que até mesmo Hitler não usou armas químicas durante a Segunda Guerra Mundial.

Os comentários atraíram críticas acentuadas nas mídias sociais e em outros lugares por negligenciar o fato de que os nazistas mataram milhões de judeus e outros em câmaras de gás. Oitenta e sete pessoas, incluindo crianças, foram mortas no ataque às armas químicas da semana passada na Síria.

Atendendo um pedido de jornalistas para esclarecer suas observações na terça-feira, Spicer tentou fazer uma distinção entre os dois usos de produtos químicos mortíferos. Mais tarde, na terça-feira, ele pediu desculpas pela maneira que tratou o tema, justamente durante a celebração da Páscoa judaica e antes da Páscoa cristã.

Na quarta-feira, Spicer disse que seus os comentários eram "indesculpável e repreensíveis" e ainda mais dolorosos porque foram feitos em um momento sagrado para judeus e cristãos.

Ele disse que também foi decepcionante do ponto de vista profissional, especialmente após o que ele classificou de "um par de semanas inacreditável" da presidência de Trump.

Ele observou que Trump bombardeou uma base aérea síria em uma resposta contundente ao uso de armas químicas pelo governo de Assad e disse que o encontro de Trump com o presidente chinês Xi Jinping na semana passada tinha produzido "um enorme progresso".

"Seu trabalho como o porta-voz é ajudar a amplificar as ações do presidente e realizações", disse Spicer. "E quando você causa distração em relação a mensagem de realizações ... é decepcionante ", disse Spicer, acrescentando que não ajudou o presidente com seus comentários."

(Reportagem de David Alexander)

Reuters

 Reuters internacional