Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Johan Ahlander

ESTOCOLMO (Reuters) - A Suécia reagiu nesta quinta-feira às críticas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendendo as suas políticas migratórias generosas e dizendo que a diversidade de milhares de pessoas buscam asilo formaria uma sociedade mais forte.

A imagem da Suécia como uma sociedade estável e segura foi colocada sob escrutínio nos últimos dias depois que o presidente Trump aparentemente se referiu a um ataque que não aconteceu e tuítou que as políticas migratórias generosas do país não estavam funcionando.

"Da próxima vez, eu espero que o presidente, se for falar sobre a Suécia, esteja melhor informado sobre quais são as condições realmente aqui”, disse o ministro da Justiça e da Migração da Suécia, Morgan Johansson, à Reuters.

Os números de desemprego na Suécia continuam a cair e as finanças públicas estão em ordem, apesar do número recorde de imigrantes, disse Johansson.

A visão oficial tem os seus críticos, entretanto.

O líder do partido nacionalista sueco Democrata, que disputa o segundo lugar nas pesquisas após o aumento do apoio nos últimos anos, escreveu na quarta-feira que longe de superestimar os efeitos negativos da imigração, Trump os subestimou.

"Distúrbios e inquietação social tornaram-se uma parte da vida cotidiana. Policiais, bombeiros e pessoal de ambulância são regularmente atacados ", escreveu Jimmie Akesson em um artigo do Wall Street Journal co-assinado por Mattias Karlsson, líder do grupo do partido no parlamento. "Violência de gangues está crescendo."

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters