Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CABUL, Aug 11 (Reuters) - Conflitos continuam nos arredores da cidade afegã de Ghazni, ao sul de Cabul, neste sábado, um dia após combatentes do Talibã invadirem o centro da localidade em uma demonstração de força que deixou pelo menos 25 policiais e um jornalista mortos, segundo autoridades.

Autoridades do Ministério da Defesa disseram que Ghazni estava completamente sob o controle das forças de segurança, mas ao mesmo tempo informou que operações de liberação da cidade continuavam, e que tropas adicionais seriam enviadas para aumentar a defesa do local. 

"Reforços do Exército Nacional Afegão estão se deslocando para a cidade de Ghazni para ajudar a Polícia Nacional Afegã a buscar e liberar a cidade dos insurgentes que ainda podem estar se escondendo na região", disse o Major Mohammad Farooq, porta-voz do 203o Batalhão do Exército afegão.

Um oficial de segurança, que falou em condição de anonimato, disse que ambos os lados combatiam para controlar centros comerciais e vias arteriais da cidade, situada na principal rodovia que liga Cabul ao sul do país.

Não havia muitas informações claras sobre vítimas, mas Najib Danish, porta-voz do ministério do Interior, afirmou que 25 policiais haviam sido mortos, assim como um jornalista afegão, que não foi identificado pela fonte.

O ataque da sexta-feira em Ghazni foi visto como uma surpresa pois havia esperanças de um início de conversas de paz com o Talibã, embora a cidade tenha estado sob pressão nos últimos meses com o aumento da atividade dos insurgentes em distritos próximos.

O governo estava considerando um acordo de cessar fogo durante o feriado de Eid al Adha, seguindo uma trégua semelhante durante o feriado de Eid al Fitr em junho, que viu membros desarmados do Talibã se misturando com soldados afegãos nas ruas de Cabul e de outras cidades.

O porta-voz do Talibã Zabihullah Mujahid disse em uma rede social que o grupo havia capturado a principal prisão de Ghazni e libertado muitos detentos, mas autoridades afegãs não podiam confirmar ou negar a declaração imediatamente.

Muitas torres de telecomunicações foram destruídas durante os conflitos intensos de sexta-feira, e tem sido difícil estabelecer comunicação com a cidade.

"A cidade estava relativamente calma na última noite, e as pessoas eram vistas se deslocando livremente pelas ruas", disse o tenente-coronel Martin O'Donnell, porta-voz das forças dos Estados Unidos no Afeganistão, em um comunicado enviado por email. "Dito isso, operações de liberação ainda estão acontecendo e recebemos alguns relatos de conflitos esporádicos."

Ele não disse se aeronaves dos EUA conduziram ataques contra o Talibã. 

Insurgentes do Talibã promoveram um ataque de grandes proporções na sexta-feira, tomando diversos edifícios governamentais e partes do centro da cidade antes de terem sido expulsos de volta por forças afegãs apoiadas por aeronaves norte-americanas.

O ataque segue uma investida semelhante na cidade de Farah, no oeste do país, em maio, quando o Talibã chegou perto de tomar uma grande cidade pela primeira vez desde a tomada da cidade de Kunduz, no norte, em 2015, feito que quase foi repetido um ano depois.

(Por Hamid Shalizi e Ahmad Sultan em Jalalabad)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters