Navigation

Tempestade no Golfo do México pode se tornar furacão na segunda-feira

Este conteúdo foi publicado em 12. setembro 2020 - 19:57

Por Gary McWilliams

HOUSTON (Reuters) - Uma perturbação do clima na ponta da Flórida pode se fortalecer e se transformar em um furacão até segunda-feira, levando vento, marés altas e enchentes ao Golfo dos EUA, afirmou o Centro Nacional de Furacões do país.

A perturbação pode se tornar a Tempestade Tropical Sally, neste sábado, à medida em que sobe pelo leste do Golfo do México, derrubando até 15 cm de chuva ao longo da costa oeste da Flórida até Tampa, dizem os metereologistas.

O seu trajeto atual levará a tempestade na direção de áreas produtoras de óleo no centro do Golfo, onde ele pode se tornar um furacão ainda na segunda-feira. A última previsão do Centro de Furacões projeta que a velocidade máxima de ventos da tempestade pode chegar a 129 km/h.

A Chevron estava desocupando suas plataformas Blind Faith e Petronius e se preparando para interromper a produção, disse uma porta-voz. A empresa afirmou que suas plataformas em mar aberto no Golfo do México estavam funcionando normalmente.

Outros produtores de óleo e gás, muitos dos quais recentemente retomaram produções em mar aberto após o Furacão Laura atingir o Golfo mês passado, disseram que estavam monitorando a tempestade e se preparando para agir, se necessário.

"Ainda não chegamos ao momento de tomar uma decisão" para a maioria dos produtores do Golfo do México, afirmou Jim Foerster, metereologista chefe da DTN, fornecedora de dados de energia, agricultura e clima. A tempestade pode se mover devagar e mudar seu atual trajeto nos próximos dias, disse.

A tempestade não deve chegar ao tamanho e intensidade do Laura, que atingiu a costa como um grande furacão com ventos de 241 kms/h, mas trará ondas de até 4,2 metros às instalações em mar aberto, disse.  

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.