Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CIDADO DO MÉXICO (Reuters) - O embaixador da Coreia do Norte no México disse na sexta-feira que as tensões de seu país com os Estados Unidos não eram problema do México, após o presidente Enrique Pena Nieto ordenar que ele deixasse o país latino-americano em protesto contra os testes nucleares de Pyongyang.

Na quinta-feira, o México disse que tinha dado ao embaixador Kim Hyong Gil 72 horas para deixar o país, de forma a expressar sua "absoluta rejeição" à recente atividade nuclear da Coreia do Norte, descrevendo-a como grave ameaça à região e ao mundo.

O embaixador da Coreia do Norte classificou a ação como "ignorante" e disse que o desacordo sobre o programa nuclear do país era um problema para os Estados Unidos e "não tem nada a ver com o México".

"É por isso que eu expresso grande desagrado com as medidas diplomáticas bilaterais tomadas pelo governo mexicano que afirma ter uma política externa soberana. Essa (afirmação) não tem base", disse ele a jornalistas do lado de fora da embaixada da Coreia do Norte na Cidade do México.

O México tradicionalmente buscava se afastar de assuntos diplomáticos delicados, mas nos últimos meses adotou uma linguagem forte para condenar os governos da Venezuela e da Coreia do Norte após estes países avançarem no isolamento internacional.

(Por Roberto Ramirez)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters