Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

SIDNEY (Reuters) - A Tesla venceu um contrato australiano para a instalação da maior bateria de grande porte do mundo ligada à rede elétrica, no que especialistas dizem que será um teste decisivo para a confiabilidade de energias renováveis em grande escala.

O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, conhecido por sua abordagem ousada em relação a carros, energia limpa e exploração espacial, venceu dezenas de propostas de competição para construir a bateria gigante de íons de lítio que servirá como uma reserva de emergência para a Austrália do Sul - um Estado atormentado por apagões.

Sob o acordo, a Tesla deve entregar a bateria de 100-MW dentro de cem dias após a assinatura do contrato ou o produto será gratuito - um compromisso que Musk fez em um tuíte em março.

Haverá muitas pessoas que vão olhar e dizer 'Eles conseguiram fazer isso em cem dias? Funcionou?'", disse Musk à repórteres na cidade de Adelaide, capital da Austrália do Sul.

"Vamos garantir que sim".

A bateria, projetada para iluminar 30 mil casas se houver um apagão, será construída em um parque eólico operado pela francesa Neoen - partes do qual ainda estão em construção.

Musk disse que se a empresa não conseguir entregar o projeto a tempo, o prejuízo será de "50 milhões de dólares ou mais", sem dar detalhes.

Esse será o maior porjeto de armazenagem de bateria no mundo, superando uma instalação de 80 MW/hora na Califórnia, que também usa baterias da Tesla.

(Por Colin Packham e James Regan; Reportagem adicional de Sonali Paul)

Reuters