Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

RIAD (Reuters) - O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, chegou em Riad neste sábado para participar de um encontro entre autoridades da Arábia Saudita e do Iraque com o propósito de melhorar as relações entre os dois países e conter a crescente influência regional do Irã.

Tillerson voou até a Base Aérea King Salman há pouco mais de uma semana após o presidente norte-americano Donald Trump revelar uma estratégia para conter o Irã e compelir Teerã a concordar em encerrar o que ele acusou de falhas no acordo multinacional de 2015, designado a prevenir que o Irã desenvolva armas nucleares.

A única reunião oficial de Tillerson no sábado era um jantar de trabalho com o Ministro das Relações Exteriores saudita, Adel al-Jubeir. Ele parou na Arábia Saudita no primeiro trecho de uma viagem de seis dias que também o levará ao Catar, Paquistão, Índia e Suíça.

Suas conversas na Arábia Saudita, controlada por muçulmanos sunitas, e no Catar deverão ser dominadas pelo tópico da crescente influência regional do Irã, dominado por xiitas.

As milícias apoiadas pelo Irã ajudaram a mudar a maré da guerra civil síria a favor do governo e desempenharam papeis de liderança na batalha do Iraque de recapturar o autodeclarado "califado" do Estado Islâmico.

Nesta semana, eles ajudaram as forças de segurança iraquianas a conquistarem a área rica em petróleo da cidade de Kirkuk, ao norte, como parte de um esforço para acabar com uma tentativa de independência feita pela minoria curda.

Washington e Riad também alegam que o Irã está apoiando rebeldes Houthi no Iêmen contra as forças pró-governo, que são apoiadas por uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita. 

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters