Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

KINSHASA (Reuters) - Pistoleiros envolvidos em conflitos étnicos no norte da República Democrática do Congo dispararam na quinta-feira contra um helicóptero da Organização das Nações Unidas, ferindo cinco pessoas a bordo.
O helicóptero levava mantimentos às forças de paz estacionadas em Dongo, província do Equateur, quando foi alvejado por volta das 14h (11h em Brasília), disse um porta-voz da missão, conhecida pela sigla Monuc.
"Ele foi atacado quando estava no solo. Parece que havia cinco feridos, mas suas vidas não correm risco", disse o porta-voz Madnodje Mounoubai à Reuters.
É a segunda vez nesta semana que helicópteros da ONU são alvejados em Dongo, onde cerca de 20 soldados ganenses tentam conter os confrontos tribais, que mataram mais de cem pessoas nas últimas semanas.
Esses incidentes não têm relação com o prolongado conflito no leste do país, onde o Exército -- com apoio de milhares de soldados das forças de paz -- tenta controlar rebeldes locais, ruandeses e ugandenses.
No norte do Congo as tribos lobala e boba disputam recursos pesqueiros há meses. Pelo menos 50 mil pessoas já fugiram dos confrontos, e a maioria buscou refúgio na vizinha República do Congo, segundo o Acnur (agência da ONU para refugiados).
(Reportagem de Joe Bavier)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters