Reuters internacional

CARACAS (Reuters) - Uma rebelião em uma prisão no Estado de Anzoátegui, na Venezuela, deixou ao menos 12 mortos e 11 feridos, disse um porta-voz do Ministério de Prisões nesta quarta-feira, no mais recente incidente no violento e superlotado sistema prisional do país.

A Venezuela informou que está investigando as mortes de “diversos” presos na terça-feira durante troca de tiros entre detentos na prisão de José Antonio Anzoátegui (conhecida como Puente Ayala), na cidade de Barcelona.

Críticos dizem que as prisões venezuelanas são controladas por gangues com acesso fácil a metralhadoras e até mesmo granadas de mão.

    “Há 12 pessoas mortas: nove baleadas, duas por conta de overdoses de drogas e uma por ferimentos múltiplos”, disse o porta-voz à Reuters, em condição de anonimato por não ser autorizado a falar com a mídia sobre a rebelião.

"É uma prisão que estava passando por uma transição... os confrontos foram entre aqueles queriam isto e outros que não queriam” , disse a autoridade em referencia à tentativa do governo de acabar com superlotações e armas nas cadeias.

Mais detalhes não estavam imediatamente disponíveis. Não ficou imediatamente claro se todos os mortos eram prisioneiros.

A Venezuela é um dos países mais violentos do mundo e detentos muitas vezes planejam de suas celas sequestros e assaltos.

(Reportagem de Diego Ore) 

Reuters

 Reuters internacional