Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou neste sábado o ex-presidente Barack Obama de grampeá-lo em outubro, durante o fim da campanha presidencial, mas não ofereceu evidências que suportem sua acusação.

    “Quão baixo o presidente Obama foi ao grampear as minhas ligações durante o muito sagrado processo eleitoral. Isso é como Nixon/Watergate. Cara mau (ou doente)”, disse Trump em uma série de tuítes.

    O estafe de Obama ainda não respondeu a um pedido de comentário feito pela Reuters. A Casa Branca também não respondeu a um pedido para explicar as acusações de Trump.

    Em um dos tuítes, Trump afirmou que o suposto grampo ocorreu na Trump Tower, em Nova York, mas que “nada foi encontrado”.

(Por David Shepardson)

Reuters