Reuters internacional

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta quinta-feira um documento para adiar o remanejamento da embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, informou a Casa Branca, evitando um passo controverso que teria complicado seus esforços para retomar as negociações de paz entre israelenses e palestinos.

Trump, que se comprometeu durante a campanha presidencial de 2016 a transferir a embaixada, decidiu continuar com a política de seus antecessores de assinar uma suspensão de seis meses se sobrepondo a uma lei de 1995 que requer a transferência para Jerusalém.

Mas uma autoridade norte-americana disse que Trump continua comprometido com sua promessa de campanha e que pretende cumpri-la, embora nenhum calendário tenha sido estabelecido.

"Ele declarou repetidamente sua intenção de mudança da embaixada", disse a Casa Branca em comunicado. "A questão não é se essa transferência vai acontecer, mas quando."

A Casa Branca disse que Trump "tomou essa decisão para maximizar as chances de uma negociação bem-sucedida entre Israel e palestinos."

(Reportagem de Matt Spetalnick)

Reuters

 Reuters internacional