Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Trump durante evento em Washington. 1/2/2017. REUTERS/Carlos Barria

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, adotou uma postura agressiva em relação ao Irã nesta quarta-feira devido a um teste de míssil balístico, com seu assessor de segurança nacional declarando que "oficialmente colocamos o Irã sob advertência", pelo que ele chamou de provocação.

O aviso de Michael Flynn marcou uma mudança abrupta na política e no tom sobre o Irã em relação ao predecessor de Trump, o democrata Barack Obama, que negociou um acordo nuclear com Teerã em 2015.

Foi a ameaça mais acentuada de Trump contra um adversário dos EUA desde que tomou posse em 20 de janeiro, uma advertência que poderia prenunciar medidas econômicas e diplomáticas mais agressivas contra o Irã.

Flynn disse aos jornalistas que, ao invés de agradecer aos Estados Unidos pelo acordo nuclear, "o Irã está agora se sentindo encorajado".

O Irã confirmou na quarta-feira que testou um novo míssil, mas disse que o lançamento não violou o acordo firmado com potências mundiais sobre o programa nuclear iraniano nem uma resolução do Conselho de Segurança da ONU em apoio ao pacto. A República Islâmica realizou o teste de um míssil de médio alcance no domingo, disse uma autoridade dos EUA na segunda-feira, falando sob condição de anonimato.

Flynn afirmou nesta quarta que o lançamento do míssil foi em desafio à resolução do Conselho de Segurança de 2015.

(Por Steve Holland e Roberta Rampton)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters