Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano Donald Trump atacou neste sábado o crescente número de Estados que estão se recusando a fornecer os nomes, endereços e informações confidenciais de eleitores a uma comissão criada por ele para investigar uma suposta fraude eleitoral.

"Diversos estados estão se recusando a dar informação ao muito distinto PAINEL DE FRAUDE ELEITORAL. O que eles estão tentando esconder?", perguntou Trump no Twitter.

Mais de 20 estados recusaram os pedidos, dizendo que são desnecessários e violam a privacidade, de acordo com afirmações de autoridades eleitorais e reportagens da imprensa.

"Essa comissão foi formada para tentar encontrar base para a mentira que o Presidente Trump apresentou que não tem nenhum fundamento", disse a Secretária de Estado de Kentucky Alison Lundergan Grimes à Reuters, em entrevista.

A Comissão Consultiva Presidencial sobre Integridade Eleitoral de Trump enviou uma carta a todos os 50 estados na quarta-feira pedindo que entregassem informações sobre os eleitores, incluindo nomes, os últimos quatro dígitos do documento de segurança social (social security), endereços, datas de aniversário, filiação política, convicções criminais e histórico de votação.

O republicano Trump tem feito alegações de que milhões de pessoas votaram ilegalmente em sua rival democrata Hillary Clinton na eleição de 2016. Ele estabeleceu o painel por uma ordem executiva em maio.

(Por Joel Schectman e Chris Kenning)

((Tradução Redação Rio de Janeiro, 5521 2223-7104)) REUTERS MN

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters