Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder da maioria do Senado dos Estados Unidos, Mitch McConnell, é visto no Capitólio em Washington, EUA 27/7/2017 REUTERS/Aaron P. Bernstein

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, atacou o líder do Senado de seu próprio partido pelo segundo dia seguido nesta quinta-feira, transferindo sua frustração com o dramático fracasso dos republicanos em revogar e substituir o Obamacare para o líder da maioria, Mitch McConnell.

Trump atacou McConnell no Twitter, tanto na quarta-feira como nesta quinta-feira. Ele estava respondendo a um discurso no qual o líder do Senado disse que Trump tinha "expectativas excessivas" para o Congresso em assuntos como saúde e que o presidente não entendia quanto tempo pode demorar a aprovação de importantes leis.

"O senador Mitch McConnell disse que eu tinha 'expectativas excessivas', mas eu não acho. Após 7 anos ouvido sobre revogar e substituir, por que não fazer?", disse Trump em um tuíte na quarta-feira escrevendo de Bedminster, Nova Jersey.

O presidente afiou suas críticas nesta quinta-feira, culpando McConnell diretamente pelo fracasso do Congresso em atingir a meta de longa data dos republicanos, que também foi uma das promessas de campanha de Trump: revogar a legislação interna que se tornou marca registrada do ex-presidente democrata Barack Obama, conhecida como Obamacare.

"Dá para acreditar que Mitch McConnell, que tem gritado revogar e substituir por 7 anos não conseguiu fazê-lo? Precisamos revogar e substituir o Obamacare", tuitou Trump nesta quinta-feira.

Um porta-voz de McConnell não comentou sobre os tuítes de Trump.

(Reportagem de Doina Chiacu e Susan Cornwell)

Reuters