Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está considerando um novo decreto para substituir a restrição de viagens prestes a expirar sobre pessoas de seis países de maioria muçulmana, que será adaptada de país a país para proteger os EUA de ataques, disseram autoridades norte-americanas nesta sexta-feira.

Com a atual restrição sobre pessoas do Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen prestes a expirar, no domingo, Trump recebeu recomendações de Elaine Duke, secretária de segurança nacional em exercício, mas ainda não tomou uma decisão sobre os detalhes de qualquer novo decreto, disseram as autoridades a repórteres.

Miles Taylor, assesssor de Duke, disse que ela recomendou a Trump “ações que são duras e que são adaptadas, incluindo restrições de viagens e triagens reforçadas para certos países”. Taylor se negou a dizer quais ou quantos países serão alvos, incluindo o status dos seis países alvos da atual restrição.

O porta-voz da Casa Branca Raj Shah disse que enquanto “não podemos entrar na tomada de decisões”, o próximo passo será uma proclamação presidencial estabelecendo a nova política. Ele se negou a dizer quando isto irá acontecer, incluindo se Trump irá agir antes da restrição existente expirar.

A restrição de viagens de Trump para seis países foi estabelecida em decreto presidencial em 6 de março que foi bloqueado por tribunais federais, antes de ser autorizado a entrar em vigor com alguns limites pela Suprema Corte dos EUA em junho.

(Por Yeganeh Torbati e Lawrence Hurley)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters