Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Jason Lange e Doina Chiacu

WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Donald Trump, está intensificando os esforços para discutir com aliados na Ásia a ameaça nuclear norte-coreana e garantir que todos estejam “na mesma página” caso ações sejam necessárias, disse neste domingo uma autoridade sênior da Casa Branca.

O chefe de gabinete da Casa Branca, Reince Priebus, afirmou que Trump conversará neste domingo com líderes de Cingapura e da Tailândia, após a Coreia do Norte testar o lançamento de outro míssil, que Washington e Seul dizem não ter sido bem sucedido, mas que foi amplamente condenado pela comunidade internacional.

As ligações telefônicas ocorrem após a conversa de Trump na noite de sábado com o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte. Há uma semana, o líder norte-americano já havia conversado com os presidentes da China e do Japão sobre a Coreia do Norte.

“Precisamos de cooperação em algum nível com o maior número possível de parceiros na área”, disse Priebus ao programa “This Week”, da emissora ABC. “Precisamos estar na mesma página”, explicou o chefe de gabinete da Casa Branca.

O presidente dos EUA, que alertou sobre a possibilidade de um “grande, grande conflito” com a Coreia do Norte em entrevista à Reuters, não elaborou sobre quaisquer respostas norte-americanas ao teste de lançamento. “Vocês descobrirão em breve”, disse no sábado.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters