Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Rapper Snoop Dogg durante show em Long Beach, na Califórnia 6/11/2016 REUTERS/Jonathan Alcorn

(reuters_tickers)

NOVA YORK (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou duramente nesta quarta-feira um vídeo no qual o rapper Snoop Dogg aponta uma arma de mentira contra um boneco de Trump semelhante a um palhaço.

"Vocês conseguem imaginar a gritaria que seria se @SnoopDogg, carreira decadente e tudo mais, tivesse apontado e disparado uma arma contra o presidente Obama? Cadeia!", escreveu Trump em sua conta de Twitter.

O vídeo satírico "Lavender", de Snoop Dogg, faz referência a temas como a imigração e as mortes de negros desarmados causadas por policiais, e tem personagens vestidos de palhaços, inclusive um chamado Ronald Klump.

Perto do final, o rapper aponta uma arma de mentira para a cabeça do personagem à la Trump e a pistola falsa solta uma bandeira dizendo "Puf".

Em uma entrevista concedida ao site de celebridades TMZ no início desta semana, o advogado pessoal de Trump, Michael Cohen, classificou o vídeo como "uma desgraça total" e disse que o músico deve desculpas a Trump.

"Não há absolutamente nada engraçado a respeito de uma tentativa de assassinato de um presidente", argumentou Cohen. "Eu certamente não o teria aceito se fosse o presidente (Barack) Obama. Eu certamente não o aceito sendo o presidente Trump, e sejamos justos, não é engraçado, não é artístico".

O vídeo também rendeu críticas dos senadores republicanos Marco Rubio e Ted Cruz.

O californiano Snoop Dogg, de 45 anos, disse à revista Billboard que vê Trump como um palhaço.

Lançado no sábado, o clipe tinha a intenção de abordar a violência policial, o encarceramento de negros e as ações de Trump para impedir a entrada de cidadãos de vários países de maioria muçulmana nos EUA.

    (Por Jill Serjeant)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters