Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Donald Trump fala durante evento na Casa Branca 3/8/2017 REUTERS/Joshua Roberts

(reuters_tickers)

Por Eric Walsh

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que o relacionamento de Washington com a Rússia está em "um momento de baixa histórico e muito perigoso" e culpou o Congresso pela situação um dia depois de assinar a contragosto uma lei que impõe sanções contra Moscou.

O Congresso aprovou as sanções por imensa maioria na semana passada, deixando Trump sem muitas opções além de sancionar a legislação, embora venha expressando há tempos o desejo de melhorar as relações com a Rússia.

    Até no momento de sancionar a lei, na quarta-feira, o presidente o criticou duramente. Ele se queixou que a medida, que permite que o Congresso o impeça de amenizar as sanções contra Moscou, interfere em seus poderes presidenciais para moldar a política externa.

    A Rússia reagiu dizendo que as punições equivalem a uma guerra econômica em larga escala e o fim das esperanças de uma relação melhor com o governo Trump.

    "Nosso relacionamento com a Rússia está em um momento de baixa histórico e muito perigoso", tuitou Trump nesta quinta-feira.

    "Vocês podem agradecer ao Congresso, as mesmas pessoas que nem conseguem nos dar uma lei de saúde!", acrescentou, referindo-se ao contratempo amargo que sofreu neste mês quando seus colegas republicanos, que controlam as duas Casas do Congresso, não conseguiram aprovar uma legislação de reforma da saúde no Senado.

    O anseio de Trump por uma relação melhor com Moscou vem sendo frustrado desde que agências de inteligência dos EUA descobriram que o governo do presidente russo, Vladimir Putin, interferiu na eleição presidencial norte-americana de 2016. Comissões do Congresso e um conselheiro especial estão investigando a questão. Moscou nega qualquer ingerência, e Trump nega qualquer conluio de sua campanha.

    O Congresso aprovou as novas sanções para punir a Rússia pela interferência na eleição e pela anexação da península ucraniana da Crimeia em 2014.

    Republicanos e democratas normalmente se dividem profundamente em muitos assuntos, mas a medida angariou o apoio dos dois partidos.

    O senador republicano Tom Cotton, quando indagado sobre o tuíte de Trump em uma entrevista ao canal MSNBC, concordou que os laços entre EUA e Rússia estão "em um ponto muito baixo", mas rejeitou a atribuição de culpa do presidente.

    "No final das contas, a responsabilidade recai principalmente sobre Vladimir Putin", afirmou. "Precisamos confrontar, pressionar Vladimir Putin em todos os pontos.

Reuters