Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na sede da ONU, em Nova York 18/09/2017 REUTERS/Brendan Mcdermid

(reuters_tickers)

Por Steve Holland e Jeff Mason

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pedirá, nesta terça-feira, que países-membros da ONU aumentem a pressão para que a Coreia do Norte abandone as armas nucleares, usando seu primeiro discurso na Organização das Nações Unidas para lidar com o que considera ser seu principal desafio global.

Autoridades graduadas da Casa Branca disseram que Trump também irá falar sobre o programa nuclear do Irã, criticar a Venezuela e se referir a militantes islâmicos como "perdedores", em sua primeira aparição na Assembleia Geral da ONU.

O discurso de Trump marcará sua mais recente tentativa de expor sua visão "América Primeiro" para uma política externa norte-americana focada em reduzir burocracias globais, baseando alianças em interesses compartilhados e desviando Washington de exercícios de construção de Estados no exterior.

A primeira grande participação de Trump na plataforma global oferecida pela ONU tem sido dominada pelo Irã e pela Coreia do Norte, que têm sido foco de suas conversas com outros líderes mundiais.

Mesmo assim, Trump encontrou tempo de criticar a ONU, alegando má administração e exigindo que os Estados Unidos, maiores doadores da organização, ganhem mais pelo seu investimento.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters