Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente dos EUA, Donald Trump, discursa em Las Vegas 04/10/2017 REUTERS/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

Por Steve Holland

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deve anunciar em breve que irá retirar certificação do acordo internacional para conter o programa nuclear do Irã, disse uma autoridade de alto escalão do governo nesta quinta-feira, em um passo que pode levar a sanções renovadas dos Estados Unidos contra Teerã.

A decisão sobre o acordo nuclear é esperada para ser somente parte do que Trump irá anunciar, disse a autoridade, falando em condição de anonimato.

A autoridade disse que Trump também deve desenvolver uma estratégia norte-americana mais ampla sobre o Irã que será mais conflituosa. O governo Trump tem frequentemente criticado a conduta do Irã no Oriente Médio.

Caso Trump se recuse a certificar o comprometimento do Irã com o acordo, líderes do Congresso dos EUA terão 60 dias para decidir se irão reimpor sanções sobre Teerã que foram suspensas sob o acordo.

Trump há tempos critica o acordo nuclear do Irã, um marco de política externa de seu antecessor, o democrata Barack Obama, e assinado em 2015 pelos Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia, China, União Europeia e o Irã.

Em abril, o governo informou que iria revisar se a suspensão de sanções contra o Irã estava no interesse da segurança nacional dos EUA. Trump está ponderando uma estratégia que pode permitir respostas norte-americanas mais agressivas às forças iranianas, seus representantes muçulmanos xiitas no Iraque e Síria e seu apoio a grupos militantes.

Apoiadores do acordo dizem que seu colapso irá gerar uma corrida armamentista regional e piorar tensões no Oriente Médio. Oponentes dizem que o acordo foi muito longe em aliviar sanções sem exigir que o Irã acabasse permanentemente com seu programa nuclear.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters