Reuters internacional

Trump fala em Washington 26/4/2017 REUTERS/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

Por Ayesha Rascoe e David Lawder

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que estava pronto para acabar com o acordo comercial de 23 anos com o Canadá e o México, mas concordou em renegociá-lo após súplicas de seus pares, expressando otimismo em extrair melhores termos para os EUA.

Trump, durante uma aparição na Casa Branca com o presidente argentino Mauricio Macri, disse que acabar com o Tratado de Livre Comércio da América do Norte, um pacto que ele condenou há muito tempo, "seria um grande choque para o sistema", embora ele planejasse fazê-lo dentro de dois ou três dias.

Horas após funcionários da Casa Branca terem divulgado na quarta-feira que Trump e seus assessores estavam considerando um decreto para se retirar do Nafta, ele disse que recebeu telefonemas do presidente mexicano Enrique Peña Nieto e do primeiro-ministro canadense Justin Trudeau.

"Eles me pediram para renegociar, eu vou", disse Trump. "E eu acho que teremos sucesso na renegociação, que francamente seria boa, porque seria mais simples" do que matar o Nafta.

O México, o Canadá e os Estados Unidos formam um dos maiores blocos comerciais do mundo, e as interrupções no comércio entre eles podem causar estragos nos setores automotivo, agrícola, energético e outros setores.

Trump tinha ameaçado repetidamente retirar-se do Nafta, que acabou com a maioria das tarifas entre os três vizinhos, se não pudesse renegociar melhores condições para os Estados Unidos, que passou de um pequeno superávit comercial com o México no início dos anos 1990 para um déficit de 63 bilhões de dólares em 2016. Na quinta-feira, ele disse que o Nafta tinha sido "horrível" para os EUA, mas muito bom para o Canadá e o México.

Houve uma divisão entre os principais conselheiros de Trump sobre encerrar o pacto de comércio.

"Agora, se eu não conseguir fazer um acordo justo ... para os Estados Unidos, significando um acordo justo para nossos trabalhadores e nossas companhias, eu encerrarei o Nafta. Mas nós vamos dar à renegociação um show forte e bom", acrescentou Trump.

Trump disse que a renegociação "começará muito em breve, está começando hoje".

Trudeau confirmou que pediu ao presidente Trump que não se retire do Nafta porque causaria muita dor em ambos os lados da fronteira.

"Ele (disse no telefonema) que estava pensando muito em cancelar e eu destaquei francamente ... que uma interrupção como cancelar o Nafta, mesmo que teoricamente poderia eventualmente levar a melhores resultados, causaria muita dor no curto e no médio prazos", disse Trudeau.

"Isso não é algo que qualquer um de nós desejaria, então concordamos que poderíamos nos sentar e começar a trabalhar na busca de maneiras de melhorar o Nafta ", afirmou Trudeau em uma entrevista coletiva televisionada em Gray, Saskatchewan.

Qualquer movimento para acabar com o Nafta causaria grandes danos econômicos ao Canadá, que envia 75 por cento de todas as suas exportações para os EUA.

Reuters

 Reuters internacional