Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e presidente dos EUA, Donald Trump, se reúnem durante cúpula do G20 em Hamburgo 07/07/2017 REUTERS/Carlos Barria

(reuters_tickers)

Por Roberta Rampton e Jeff Mason

HAMBURGO (Reuters) - Em um encontro que durou mais do que ambos lados planejavam, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, discutiram nesta sexta-feira suposto envolvimento russo na eleição norte-americana, mas concordaram em focar em melhores laços em vez de discutir sobre o passado.

Trump, um republicano que chamou de “honra” se encontrar com o presidente russo, atraiu rápidas críticas de democratas em casa, que lhe acusam de rejeitar agências de inteligência dos EUA e dar muito peso à negativa de Putin sobre interferência russa, reiterada nesta sexta-feira.

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, disse a repórteres em uma cúpula em Hamburgo de líderes do Grupo das 20 maiores economias que Trump teve “química positiva” com Putin durante o encontro, que durou cerca de duas horas e 15 minutos.

Trump abriu a discussão ao pressionar Putin sobre “as preocupações do povo americano em relação à interferência russa na eleição de 2016” e teve uma troca robusta, disse Tillerson.

O presidente russo tem negado qualquer envolvimento no processo democrático norte-americano no ano passado e Moscou pediu provas de que isto aconteceu.

O ministro russo da Relações Exteriores, Sergei Lavrov, disse que Trump aceitou afirmações de Putin de que as acusações, apoiadas por agências da inteligência dos EUA, eram falsas.

Tillerson disse que ambos buscaram seguir em frente.

“Os presidentes acertadamente focaram em como podemos seguir em frente do que pode ser simplesmente uma discordância intratável neste momento”, disse Tillerson.

Tillerson disse que eles concordaram em trabalhar em comprometimentos de “não interferência em questões dos Estados Unidos e nosso processo democrático, assim como em outros países”.

Os dois líderes passaram bastante tempo discutindo sobre a Síria, e, após o encontro, um acordo entre os Estados Unidos, Rússia e Jordânia sobre um cessar-fogo no sudoeste da Síria foi anunciado.

A reunião cara a cara foi um dos encontros mais ansiosamente aguardados entre dois líderes em anos.

Trump e Putin conversaram por seis minutos através de tradutores com seus respectivos chanceleres presentes antes que repórteres pudessem entrar na sala para suas declarações. Os repórteres foram posteriormente conduzidos para fora e o encontro continuou.

“O presidente Putin e eu estivemos discutindo diversas coisas e acho que estão indo bem”, disse Trump a repórteres, sentado ao lado do líder russo.

Putin, através de um tradutor, disse: “Conversamos por telefone com você diversas vezes”, acrescentando: “Uma conversa por telefone nunca é suficiente”.

“Estou encantado em poder encontrar com você pessoalmente, senhor presidente”, disse, destacando esperar que o encontro produza resultados.

Reuters