Por Makini Brice

(Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira que nomeará seu vice-secretário de Estado John Sullivan como embaixador para a Rússia.

Se confirmado pelo Senado, Sullivan será o diplomata norte-americano mais graduado na Rússia em um momento particularmente desafiador para Trump, que enfrenta um inquérito de impeachment desde que o republicano pressionou o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, a investigar um rival político, o ex-vice-presidente Joe Biden.

    Em agosto Trump já havia dito que estava cogitando Sullivan para o cargo de embaixador.

    Sullivan também foi cogitado como conselheiro de Segurança Nacional de Trump, papel que acabou sendo destinado a Robert O'Brien, ex-negociador de reféns.

    Sullivan substituirá Jon Huntsman, que renunciou em agosto depois de dois anos na função em meio a especulações de que concorrerá a governador de Utah.

    Sullivan é diplomata de carreira desde 1990, e já ocupou postos na Ucrânia, na missão norte-americana na União Europeia, na Coreia do Sul e em Honduras.

    Moscou se tornou alvo de Washington de modo especial recentemente porque agências de inteligência dos EUA concluíram que a Rússia interferiu na eleição presidencial de 2016. A Rússia nega qualquer irregularidade.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.