Reuters internacional

Presidente dos Estados Unidos faz pronunciamento em Washington 14/06/ 2017. REUTERS/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está sendo investigado pelo conselheiro especial Robert Mueller por possível obstrução de justiça, noticiou o Washington Post nesta quarta-feira.

Mueller está investigando a suposta interferência da Rússia na eleição presidencial dos EUA de 2016 e possível conluio com a campanha de Trump. O ex-diretor do FBI James Comey disse ao Congresso na semana passada que ele acredita que foi demitido por Trump para minar a investigação da agência sobre a Rússia.

O Washington Post, citando cinco pessoas informadas do assunto que falaram sob condição de anonimato, disse que Dan Coats, diretor de inteligência nacional, Mike Rogers, chefe da Agência de Segurança Nacional, e Richard Ledgett, ex-vice-diretor da NSA, concordaram em ser interrogados pelos investigadores de Mueller já nesta semana.

A investigação de obstrução de justiça sobre Trump começou dias depois que Comey foi demitido, em 9 de maio, de acordo com pessoas familiarizadas com o caso, informou o Washington Post.

A equipe de advogados de Trump rapidamente criticou a reportagem nesta quarta-feira.

"O vazamento do FBI de informações sobre o presidente é ultrajante, indesculpável e ilegal", disse um porta-voz da equipe legal de Trump, Mark Corallo.

Um porta-voz da equipe de Mueller não quis comentar.

Vários especialistas em Justiça disseram à Reuters que o depoimento de Comey na semana passada de que Trump esperava lealdade e pediu a Comey que deixasse de lado uma investigação contra o ex-assessor poderia reforçar as acusações de obstrução de justiça contra Trump.

Comey não disse em seu depoimento na semana passada se ele achava que o presidente buscou obstruir a justiça, mas acrescentou que caberia ao conselheiro especial Mueller "resolver isso".

Embora seja improvável que um presidente enfrente acusação criminal, a obstrução de justiça pode constituir a base para um impeachment. Qualquer passo desse tipo enfrentaria um obstáculo enorme, uma vez que exigiria a aprovação da Câmara dos Deputados, que é controlada pelos colegas republicanos de Trump.

(Por Eric Beech, com reportagem adicional de Steve Holland e Nathan Layne)

Reuters

 Reuters internacional