Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante reunião no Salão Oval da Casa Branca 19/10/2017 REUTERS/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aumentou a pressão contra a Liga Nacional de Futebol Americano (NFL) pelos protestos de seus jogadores durante o hino nacional, lançando uma petição e pedindo que seus defensores mostrem seu patriotismo o apoiando.

A medida veio depois que o comissário da NFL, Roger Goodell, rejeitou nessa semana os pedidos de Trump para punir os jogadores que se ajoelhassem durante o hino para protestar contra o racismo. Trump disse que os protestos são antipatrióticos e desrespeitosos para com veteranos militares.

"O presidente pediu por uma lista de defensores que apoiam o hino nacional. Adicione o seu nome abaixo para mostrar seu patriotismo e apoio", disse a petição divulgada na quinta-feira pela Trump Make America Great Again Committee, uma organização de arrecadação de fundos para Trump e para o vice-presidente Mike Pence.

A petição foi publicada no site da Comissão Nacional Republicana, sem indicar quantas assinaturas foram recebidas.

Jogadores estão se ajoelhando durante o hino dos Estados Unidos para protestar contra a morte de homens e meninos negros não armados por policiais pelo país, assim como contra as disparidades raciais no sistema de Justiça criminal norte-americano. Mais da metade de todos os jogadores da NFL são negros.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters