Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente da China, Xi Jinping, e presidente dos EUA, Donald Trump, em fotografia combinada . 19/10/2015 09/01/2017 REUTERS/Toby Melville/Mike Segar/File Photos

(reuters_tickers)

Por Ben Blanchard e Steve Holland

PEQUIM/WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mudou de atitude e concordou em honrar a política de "China única" durante telefonema com o presidente chinês, Xi Jinping, em um grande impulso diplomático para Pequim, que não tolera críticas à sua reivindicação de Taiwan.

Trump irritou Pequim em dezembro ao conversar com a presidente de Taiwan e dizer que os Estados Unidos não precisariam necessariamente manter a política, sob qual Washington reconhece a posição chinesa de que há somente uma China e Taiwan pertence à ela.

Em comunicado, a Casa Branca informou que Trump e Xi tiveram uma longa conversa por telefone na noite de quinta-feira.

"O presidente Trump concordou, a pedido do presidente Xi, em honrar nossa política de 'China única'", segundo comunicado.

Taiwan reagiu com silêncio ao anúncio. Um porta-voz da presidente taiwanesa, Tsai Ing-wen, disse em comunicado que é interesse de Taiwan manter boas relações com os EUA e China.

Os líderes dos EUA e China não conversavam por telefone desde a posse de Trump, em 20 de janeiro. Fontes diplomáticas em Pequim dizem que a China expressava nervosismo sobre uma humilhação de Xi caso o telefonema com Trump desse errado e detalhes fossem vazados à mídia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters