Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Robert S. Harward durante visita a Zaranj, no Afeganistão. 6/1/2011. Divulgação.

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ofereceu o cargo de conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, antes ocupado pelo ex-agente de inteligência Michael Flynn, ao vice-almirante Robert Harward, disseram duas fontes a par do assunto nesta quarta-feira.

Não ficou claro de imediato se Harward, ex-vice-comandante do Comando Central dos EUA com experiência de combate nos Fuzileiros Navais, aceitou a oferta, de acordo com as fontes.

O porta-voz da Casa Branca tampouco comentou de imediato.

Flynn se demitiu no final da segunda-feira por causa das revelações de que debateu as sanções de seu país à Rússia com o embaixador russo nos EUA antes de Trump tomar posse.

Perder seu conselheiro de segurança nacional depois de três semanas na função é um constrangimento para o novo presidente republicano, que fez da segurança nacional uma de suas maiores prioridades.

Harward, nativo do Estado de Rhode Island que frequentou a escola em Teerã antes de o xá do Irã ser deposto em 1979, atuou no Conselho de Segurança Nacional na gestão do presidente republicano George W. Bush trabalhando com contraterrorismo. Ele ainda serviu no Iraque e no Afeganistão.

Atualmente Harward trabalha como executivo da prestadora de serviços de defesa Lockheed Martin, sendo responsável por seus negócios nos Emirados Árabes Unidos.

(Por Mark Hosenball e John Walcott)

Reuters