Por Jonathan Landay e David Morgan e Gareth Jones

8 Dez (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, renovou seu pedido para encerrar uma investigação federal sobre a interferência eleitoral na Rússia, descrevendo a investigação como uma "caça às bruxas" um dia após os promotores detalharem uma tentativa desconhecida de um russo de ajudar sua campanha eleitoral presidencial de 2016.

"Hora de a Caça às Bruxas acabar!", disse Trump em uma mensagem no Twitter. Seu tuíte também citou o apresentador de televisão Geraldo Rivera, um amigo de Trump, descartando qualquer alegação de conluio entre a campanha de Trump e a Rússia como "ilusório".

Foi o segundo tuíte do presidente sobre a investigação em curso do procurador especial dos EUA, Robert Mueller, sobre a interferência da Rússia na eleição presidencial de 2016 e se a campanha de Trump era conivente com a Rússia. A Rússia nega as alegações de interferência.

"Depois de dois anos e milhões de páginas de documentos (e um custo de mais de 30 milhões de dólares), não há conluio!", tuitou mais cedo Trump.

Democratas e outros críticos de Trump temem que o recém-nomeado procurador-geral interino Matthew Whitaker, leal a Trump, possa demitir Mueller ou minar a investigação, cortando seu financiamento. Republicanos proeminentes no Congresso insistem que não há perigo de interferência.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.