Reuters internacional

Trump durante evento na Marina Rivertowne, em Cincinnati 7/6/2017 REUTERS/Jonathan Ernst

(reuters_tickers)

Por William Maclean e Tom Finn

DUBAI/DOHA (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se ofereceu nesta quarta-feira para ajudar a resolver um agravamento na crise diplomática entre o Catar e outras potências árabes, à medida que os Emirados Árabes Unidos invocaram a possibilidade de um embargo econômico sobre Doha por suposto apoio ao terrorismo.

Em sua segunda intervenção no conflito em dois dias, Trump pediu ação contra o terrorismo em uma ligação com o emir do Catar, xeique Tamim bin Hamad al Thani, segundo comunicado da Casa Branca.

“O presidente se ofereceu para ajudar as partes a resolverem suas diferenças, incluindo por meio de um encontro na Casa Branca caso necessário”, de acordo com o comunicado.

Os Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Egito e Barein cortaram relações com o Catar na segunda-feira por acusações duradouras de que Doha está envolvida com o Irã, que veem como a maior ameaça externa da região, e apoiando grupos islâmicos, vistos como a maior ameaça interna.

Os quatro países também cortaram acessos de transportes ao pequeno Catar, rico em petróleo, prejudicando alimentos e outros suprimentos e aprofundando incertezas sobre o futuro de laços comerciais e de investimentos.

Reuters

 Reuters internacional