Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, em Washington. 23/06/2017 REUTERS/Jonathan Ernst

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu que a falta de apoio de 4 dos senadores republicanos deixa a reformulação do sistema de saúde por parte do partido em um "caminho muito, muito apertado" para a aprovação da matéria, mas sinalizou que está disposto a trabalhar com eles para fazer mudanças.

"Não é que eles se oponham. Eles gostariam de realizar algumas mudanças. E nós vamos ver se conseguimos cuidar disso", disse Trump, em uma entrevista à Fox News transmitida nesta sexta-feira, chamando o grupo de parlamentares conservadores de "quatro pessoas muito boas".

Anteriormente, Trump indicou que poderia realizar mudanças na proposta apresentada por senadores republicanos na quinta-feira para substituir a lei de sistema de saúde anterior, marca registrada do governo do ex-presidente Barack Obama. O plano reduzirá o auxílio aos mais pobres e cortará algumas taxas cobrada dos mais ricos.

"Eu apoio muito a #LeideSistemadeSaúde do Senado. Ansioso para torná-la realmente especial!", escreveu Trump no Twitter na quinta-feira.

Os quatro senadores que não apoiaram a lei, que estão entre os membros mais conservadores do Senado, disseram que o plano falhou em tomar as rédeas do papel do governo federal, destacando a dificuldade dos republicanos em elaborar uma legislação para reformular um setor que representa um sexto da maior economia do mundo.

(Reportagem de Richard Cowan, Susan Cornwell, Yasmeen Abutaleb, Caroline Humer, Lewis Krauskopf e Susan Heavey)

Reuters