Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que tem atacado a China por conta de temas que vão desde comércio até o Mar do Sul da China, teve o seu primeiro encontro frente a frente com uma autoridade chinesa nesta segunda-feira.

E a Casa Branca disse que foi uma chance para se discutir interesses compartilhados em segurança e uma possível reunião com o presidente Xi Jinping.

Yang Jiech, conselheiro de Estado, principal diplomata chinês, reuniu-se com Trump de forma breve, depois de encontro com o novo assessor de segurança nacional, H. R. McMaster, o assessor e genro do presidente, Jared Kushner, e Steve Bannon, estrategista-chefe da Casa Branca.

Uma autoridade do governo afirmou que as discussões incluíram cooperação bilateral e a possibilidade de se organizar uma reunião entre Trump e Xi, mas nenhuma data foi estabelecida.

A autoridade disse que o encontro com Trump durou de cinco a sete minutos.

"Essa foi uma oportunidade para começar essa conversa e falar com eles sobre interesses compartilhados em segurança nacional", disse Sean Spicer, porta-voz da Casa Branca.

Yang, que está acima do ministro do Exterior da China, é a primeira importante autoridade chinesa a visitar a Casa Branca desde que Trump assumiu o poder.

(Reportagem de Steve Holland, David Brunnstrom, Matt Spetalnick and e a redação de Washington)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters