Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ISTAMBUL/BAGDÁ (Reuters) - A Turquia disse neste sábado que tomará medidas de segurança em resposta a um referendo de independência planejado na região curda do norte do Iraque que o país considera como "erro terrível", depois que uma delegação curda chegou a Bagdá para diálogos com o governo iraquiano.

O parlamento turco aprovou neste sábado a prorrogação de um mandado que autoriza as operações de tropas turcas no Iraque e na Síria.

O primeiro-ministro Binali Yildirim disse que a Turquia adotará medidas de segurança, econômicas e políticas em resposta ao referendo.

Os Estados Unidos e outras potências ocidentais também pediram às autoridades da região semi-autônoma iraquiana que cancelem o referendo da próxima segunda-feira. Eles dizem que o movimento pela área curda desvia a atenção do objetivo principal, que é a luta contra o Estado Islâmico.

No Iraque, uma delegação do governo regional do Curdistão chegou a Bagdá para conversar com o governo iraquiano em um esforço para aliviar as tensões, mas um alto funcionário curdo disse que o referendo irá mesmo acontecer.

A Turquia, que tem o segundo maior exército entre os países da Otan, disse na sexta-feira que o referendo iraquiano ameaçaria sua segurança e a forçaria a lançar sanções sobre o vizinho e parceiro comercial, embora não tenha especificado as medidas que poderá tomar.

(Por Daren Butler e Raya Jalabi)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters