Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Comboio russo de ajuda humanitária para a Ucrânia em estrada perto de Yelets. 12/08/2014 REUTERS/Maxim Shemetov

(reuters_tickers)

KIEV (Reuters) - O primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatseniuk, denunciou o comboio de ajuda humanitária enviado pela Rússia como um ato de "cinismo" russo, e o ministro do Interior da Ucrânia disse que não será permitido que entre no país.

Falando em uma reunião do governo, Yatseniuk disse: "o nível do cinismo russo não conhece nenhum limite. Primeiro eles mandam tanques, mísseis e bandidos que atiram contra ucranianos e depois eles enviam água e sal".

O ministro do Interior, Arsen Avakov, disse em sua página no Facebook: "Nenhum 'comboio humanitário' de Putin será permitido atravessar o território da região de Kharkiv. Não será permitida a provocação de um agressor cínico".

(Reportagem de Natalia Zinets)

Reuters