Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

KIEV/DONETSK (Reuters) - O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse neste sábado que seu país não está lutando uma guerra civil no leste e sim, enfrentando "mercenários estrangeiros", ao mesmo tempo elogiando soldados por expulsarem rebeldes pró-Rússia de diversos vilarejos e cidades.

Em meio a conflitos em torno das fortalezas rebeldes de Donetsk e Luhansk, o líder ucraniano concedeu a membros da recém-formada Guarda Nacional medalhas por serviço.

"É uma verdadeira batalha pela soberania da Ucrânia, a integridade territorial da Ucrânia, a independência da Ucrânia", disse Poroshenko, vestido em camuflagem militar.

"Não é um conflito interno, é a Ucrânia defendendo seu território de mercenários estrangeiros, de bandidos e de terroristas", disse ele a soldados.

Kiev tem acusado Moscou de enviar rebeldes e armas ao longo de suas porosas fronteiras com a Ucrânia, acusação que a Rússia nega. Mas alguns batalhões já disseram abertamente que são compostos de voluntários de diversos países, incluindo a Rússia.

(Reportagem de Aleksandar Vasovic em Donetsk, Lina Kushch em Kiev, Sergei Karazy em Kharkiv)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters